TERRA NATIVA FM, 91,1

INTERNET VIA FIBRA ÓPTICA, TEM NOME.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

CARROS NOVOS TERÃO PLACAS PADRÃO MERCOSUL EM 2016. SAIBA O QUE MUDA.


O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) apresentou nesta quinta-feira o novo modelo de placa aprovado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que todos os veículos novos terão a partir de 1º de janeiro de 2016, padrão Mercosul (Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Venezuela).


Também receberão a nova placa a partir dessa data os veículos que pedirem troca de município ou transferência de categoria. "Os diversos elementos de segurança visam coibir as possíveis clonagens de veículos", disse Rone Evaldo Barbosa, coordenador-geral de Informatização e Estatística do Denatran. Ele disse ainda que será possível uma integração entre os dados dos países, para "um controle mais rigoroso do transporte de cargas, transporte de passageiros e também de carros particulares entre esses países".


As novas placas terão o fundo branco, com quatro letras e três números, uma margem azul superior, com o emblema do Mercosul à esquerda. O nome do país estará ao centro com a bandeira nacional à direita. Outros itens são: linhas onduladas horizontais e marcas d'água com a logo do Mercosul, gravadas na película refletiva.

Momento que funcionários do governo da Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela se reuniram 28/08/2004 em Buenos Aires para dar sequência ao projeto de unificação das placas de veículos em toda a região. Por Carlos Cristófalo (Argentina Autoblog) Fotos: Divulgação
A categoria dos veículos será indicada pela cor da combinação alfanumérica: particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), experiência (verde), diplomático (dourado) e colecionador (prateado). Será utilizado um filme na cor da categoria dos veículos com inscrições de segurança.

SAIBA O QUE MUDA NAS NOVAS PLACAS A PARTIR DE 2016:

1- Mais letras e menos números
Em vez de 3 letras e 4 números, como é hoje, as novas placas terão 4 letras e 3 números, e poderão estar embaralhados, assim como na Europa;

2- Cada um com a sua cor
A cor do fundo das placas será sempre branca. O que varia, é a cor da fonte. Para veículos de passeio, cor preta, para veículos comerciais, vermelha, carros oficiais, azul, em teste, verde, diplomáticos, dourado e de colecionadores, prateado;

3- Estado e cidade com nome e brasão
O nome do país estará na parte superior da patente, sobre uma barra azul. Nome da cidade e do estado estarão na lateral direita, acompanhados dos respectivos brasões;

4- Tamanho
A placa terá as mesmas medidas das já utilizadas no Brasil (40 cm de comprimento por 13 cm de largura).

5- Contra falsificações
Marcas d’água com o nome do país e do Mercosul estarão grafadas na diagonal ao longo das placas, com o objetivo de dificultar falsificações;

6 – Quem terá que trocar
O modelo será adotado a partir de 2016 para novos emplacamentos. Para quem tem carro já emplacado, a troca é opcional. Segundo o órgão, o preço será mantido.

Momento que foi aprovada pelos chanceleres de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai em encontro em Foz do Iguaçu (PR), a unificação de placas deverá ser implementada em 24/10/2004. 
O objetivo da mudança é ampliar o número de combinações. Segundo o Denatran, serão possíveis mais de 450 milhões de combinações diferentes, contra as pouco mais de 175 milhões de possibilidades do atual modelo brasileiro.

No Brasil, a placa terá uma tira holográfica do lado esquerdo e um código bidimensional que conterá a identificação do fabricante, a data de fabricação e o número serial da placa. A tira é uma maneira de evitar falsificação da placa.

O Denatran, no entanto, não soube informar como ficarão questões de rodízio ou licenciamento dos veículos nos estados em que o último número da placa é utilizado como referência. Isso porque, como poderão ter letras e números misturados, as placas poderão terminar com uma letra.


Fonte: QCNewsPostado por: Marcos Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COTAÇÕES

Projeção da população do Brasil

Projeção da população do Paraná